Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

VACINA V10 E A IMPORTÂNCIA DA VACINAÇÃO

O que é a Vacina V10?

A vacina V10 para cachorro, também conhecida como vacina múltipla ou polivalente, protege o seu amigo contra doenças de origem viral e bacteriana, sem contar que é uma das mais importantes e recomendadas. 

O nome foi escolhido porque ela tem 10 antígenos vacinais de 10 vírus distintos em sua composição, protegendo o foguinho das seguintes doenças: 

  • Cinomose
  • Parvovirose
  • Coronavirose
  • Hepatite infecciosa canina
  • Adenovirose
  • Parainfluenza
  • Quatro tipos de leptospirose

Existem dois tipos do medicamento, sendo a vacina v10 importada e a nacional. Segundo especialistas, a v10 importada tem maior eficácia diante da nacional.

Além do grande benefício da vacina de proteger seu aumigo, outra vantagem da Vacina V10 é que seu pet recebe uma única picadinha e se protege de diversas doenças ao mesmo tempo. Imagina só o estresse e a dor do bichinho se tivesse que tomar uma agulhada por doença? 

Você também pode ver ainda mais detalhes sobre a Vacina V10 aqui. 

Calendário de aplicação para a V10

Bom, é importante você saber que, no Brasil, não existe um calendário oficial de vacinação. O protocolo que é mais usado e recomendado pelos veterinários é que as vacinas comecem a ser administradas aos 45 dias de vida do pet. 

O que muitas vezes acontece é o seguinte:

  • Com 30 dias de vida o começa sua imunização com uso de vermífugo;
  • Por volta de 40 a 45 dias aplica-se a primeira dose da v8 ou v10 e anti-pulgas;
  • Por volta de 60 dias é aplicada a vacina contra tosse;
  • E por último, por volta de 120 dias é aplicada a vacina anti-rábica. 

Mas vale lembrar que a V10 não é uma dose única, ela costuma ter três doses com o intervalo de seis semanas entre cada uma. Sendo assim, logo quando filhotinho, a primeira dose da vacina V10 é administrada quando o pet tem entre 6 a 8 semanas de vida, a segunda dose com 12 semanas e terceira com 16 semanas. Isso sem falar, claro, no reforço anual, que é importantíssimo! 

Cada cãozinho pode ter um esquema diferente de vacinação, de acordo com os riscos e local onde vive. Por exemplo, um cachorro que vive em apartamento e não sai a rua, tem muito menos risco de pegar Leptospirose do que aquele dog que vive em casa com quintal ou frequenta sítios e fazendas.

Somente o médico veterinário, através de uma avaliação detalhada do seu aumigo e avaliando o risco dele pegar certas doenças, é que pode indicar quais vacinas ele deve receber e com que frequência.

Mas por que é tão importante vacinar meu cãozinho?

Além das questões de proteção contra diversas doenças, que já mencionamos anteriormente, é importante pensar que a vacinação é indispensável por dois motivos: a saúde do nosso animal e a saúde pública.

Quando falamos da saúde dos nossos bichinhos, quando vacinados, ele está protegido de doenças graves, que podem ter consequências muito sérias e sequelas para o pet.

Já quando nos referimos a saúde pública, falamos do coletivo, tanto sua família quanto a sociedade em geral. Assim, quando vacinamos nossos pets também estamos ajudando a proteger todo mundo e impedindo que doenças se disseminem afetando outros animais e humanos.

É sempre importante lembrar que algumas doenças, como a raiva, podem ser transmitidas para humanos e não tem cura, a única forma de prevenção é a vacina. 

E tem problema atrasar a vacina?

Sim. O intervalo entre uma dose e outra corresponde ao período em que a vacina mantém sua eficácia. Portanto, a vacinação deve ser feita dentro do período recomendado e atrasos podem deixar o cãozinho desprotegido e vulnerável à doenças.

E caso você tenha perdido o prazo da vacina do seu pet ou adotado um cachorro sem histórico de vacinação, é importante levá-lo ao veterinário para saber o melhor esquema vacinal para seu bichinho. Nesses casos, geralmente, o peludo vai receber de duas a três doses da vacina v10 e uma anti-rábica. 

Dicas para a hora da vacinação

E aqui vão algumas dicas para quando for realizar a vacinação do seu aumigo: 

1. Opte por aplicar a vacina em um local onde o cachorro se sinta confortável. A vacinação em casa é uma ótima opção, pois seu pet vai se sentir seguro, confortável e o trabalho do veterinário será mais fácil. 

2. Seja seu cachorro calmo ou mais agressivo, é importante ter uma pessoa no local que vá conseguir controlar o pet caso, para caso de muito nervosismo ou até mesmo se ele tentar fugir.

3. Após a vacinação o cachorro pode ter uma mudança comportamental nas primeiras 24h. Isso acontece porque o organismo dele está assimilando a vacina. Então, não precisa se preocupar se ele parecer mais quietinho ou triste. Mas sempre fique de olho e chame o veterinário caso os sintomas não passarem depois de um dia, ok?

4. Converse sempre com veterinário e deixe claro todo o histórico do cachorro, é muito importante que antes da vacinação o veterinário saiba de tudo! Isso porque animais que apresentam alguns tipos de doenças não podem receber determinados tipos de vacina. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se para receber a News

Principais matérias

Baixe o App

Instagram da Vets