Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Dermatite Canina: Tudo que você precisa saber

O que é a dermatite?

Popularmente conhecido como “doença de pele”, a dermatite é uma infecção/inflamação na pele, muito comum em cães de pêlos abrangentes e longos, e aqueles com as dobrinhas de gostosura, como os da raça Shar-Pei e Pitbulls.

Quais os sintomas de dermatite canina?

Os sintomas dessa doença, tal como muitas outras, pode demorar algum tempo para aparecer e, quando aparecem, não são simultâneos, ou seja, vão surgindo aos poucos. Por isso, preste atenção nos pontos abaixo e fique de olho no seu pet, principalmente se já estiver desconfiado (a) de que ele pode estar com dermatite.

Os mais comuns são:

  • Coceiras constantes e até mordidas;
  • Pele vermelhinha ou com coloração mais escurecida;
  • Queda de pelos nas regiões onde está coçando e/ou mordendo;
  • Pele escamosa e com gruminhos (carocinhos);
  • Inchaço.

Percebeu que todos os sintomas são relacionados à pele? Não há sintomas emocionais para Dermatite, apesar do pet se morder, o que pode ser incomum, isso acontece só porque, às vezes, a coceira é muito grande e as unhas não aliviam.
Mas preste bastante atenção no seu pet, os sintomas acima não são exclusivos da dermatite, pode ser alguma doença mais grave ainda e quanto antes descobrir, melhor. Por isso, sempre procure um veterinário de confiança para avaliar a saúde do seu pet. A Vets está aqui para te ajudar nisso, além das dicas aqui do blog, você pode baixar nosso app e chamar um veterinário para atender seu aumigão em casa, sem expor ao estresse de outro ambiente e nem à outros pets doentes. Clique aqui para baixar.

Quais são as causas da dermatite?

Existem diversas causas para a dermatite, que eu já explico melhor. Mas antes, é importante dizer que um pet saudável, que vive em um ambiente equilibrado, sem estresse, com todas as vacinas em dia, uma boa alimentação e visitas recorrentes do veterinário, podem ser imunes à dermatite. Enquanto, à contramão disso, cães com o sistema imunológico enfraquecido podem ter muito mais predisposição à essa doença e muitas outras. Por isso, sempre mencionamos aqui o quanto é importante equilibrar os cuidados de saúde até mesmo quando seu pet não apresenta nenhum sintoma aparente, ok?

Agora, vamos às possíveis causas de dermatite canina:

  • Fungos: Os fungos e bactérias são os principais causadores de dermatite nos pets, estes sempre estão ligados ao sistema imunológico, quando o pet está enfraquecido e tem contato com as bactérias que conseguem penetrar a pele e causar a coceira.
  • Pulgas, carrapatos e sarnas: A picada de um parasita não resulta em coceira apenas na hora, como se fosse um pernilongo. Ela pode trazer alergias que causam ou não a doença no momento da picada. Quando não carrega consigo a doença, pode deixar a pele fragilizada o suficiente para que, quando entre em contato com a bactéria que causa a dermatite (dermatite alérgica à picada de pulgas – DAPP), esteja apta a recebê-la.

O mesmo com a sarna, uma vez que o cão é tratado da Sarna, a pele ainda está frágil e sensível e pode ser mais fácil ter a dermatite nessas condições.

  • Dermatite atópica canina: O pet atópico é um animal que já tem predisposição para alergias, desde dermatite até alergia de pólen, por exemplo. Para cães que são diagnosticados como atópicos, o cuidado com produtos, alimentação, remédios, e até passeios, deve ser maior.
  • Problemas hormonais: A comum Síndrome de Cushing e o hipotiroidismo são doenças hormonais que deixam o pet muito mais suscetível à dermatite canina, já que atacam diversos órgãos e diminuem a resistência imunológica. 
  • Alimentação: Determinados componentes da ração ou alimentação do pet pode causar alergias dermatológicas, por exemplo, carne bovina.

Shampoo de dermatite canina: Assim como existem shampoos para a dermatite canina, existem os que podem ser a causa. Não só shampoos, como condicionadores, perfumes e até algumas pomadas podem causar a alergia, é como acontece com os humanos. Se você notar que depois de passar determinado produto, o pet reage com coceiras e manchinhas, procure trocar para um neutro e observar o comportamento.

Diagnóstico e tratamentos para a dermatite canina

A maior dor no coração é ter que encarar seu pet sofrendo, né? Eu sei disso, já passei por isso e sei como é difícil. Apesar de subestimamos as dermatites e alergias, elas causam muito sofrimento aos pets, é extremamente incômodo e até dolorido. Por isso, diagnosticar e tratar o mais rápido possível é a melhor solução. Já te contei um monte de coisas, e agora tá na hora de explicar como tratar a dermatite canina.

  • Antes de mais nada, procure um veterinário ou veterinária. Eles, antes de ninguém, é quem podem te ajudar. Baixe o app da Vets e convide um veterinário à domicílio para te ajudar nisso.
  • O veterinário ou veterinária deve encontrar o melhor exame para diagnosticar o motivo pela dermatite, é pela causa que o veterinário vai saber qual a pomada para dermatite canina, ou se será apenas trocando um produto que já usa. Enfim, existem diversos exames, os mais comuns são a raspagem da pele para enviar ao laboratório e exame de sangue. 
  • O tratamento depende da causa, isso porque se for picada de parasita (DAPP), por exemplo, a forma de proteger seu pet é dando antiparasitário (isso já deve ser feito, mesmo sem a dermatite, tá?), ou se for pela alimentação, a troca da ração por uma composição diferente já ajuda. E para outras causas, há outros remédios para dermatite canina.

Formas de evitar a dermatite canina

Existem diversas causas para a doença e, claro, diversas formas de evitar. 

Vou te dar algumas ideias:

  • Invista em antiparasitários de qualidade: para evitar aquela picada de pulga ou infestação de carrapatos na sua casa. 
  • Compre produtos neutros: Aqueles shampoos, perfumes e condicionadores cheios de cheirinhos são ofensivos para alguns pets, então procure sempre opções neutras dos produtos.
  • Escovação e secagem: Se seu cachorro tem pelos longos ou abundantes, penteie-os com frequência, para evitar pelos mortos, nós e acúmulo de bactérias e fungos. Além disso, depois do banho, seque-o muuuito bem, mesmo que ele ou ela não curta muito o ventinho quente do secador.
  • Alimentação: Existem diversos tipos de ração hoje que são antialérgicas, sem glúten, leite, ou proteína animal. Isso pode ajudar muuuito a evitar a dermatite. O único ponto ruim é que são um pouquinho mais caras (mas mais baratas que remédio para dermatite canina, exames e veterinário).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se para receber a News

Principais matérias

Baixe o App

Instagram da Vets