Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Parvovirose Canina

O que é a parvovirose canina?

A parvovirose canina é uma doença viral causada pelo parvovírus, que acomete principalmente os cães filhotes e adultos não vacinados ou com o sistema imune debilitado.

Essa doença pode atingir cachorros de todas as idades, porém é mais comum em filhotes com menos de um ano, uma vez que são mais frágeis e ainda não possuem o sistema imune amadurecido.

O principal órgão atingido por esse vírus é o intestino, o que provoca quadros severos de vômitos e de diarreia. Porém outra forma, muito mais rara da doença, também pode atacar o coração e causar uma miocardite aguda nos filhotinhos. 

Além disso, o parvovírus também pode atacar a medula óssea do pet e afetar a produção dos  glóbulos brancos, responsáveis pela defesa do organismo, e assim, diminuir ainda mais a sua imunidade. 

A melhor e mais eficiente forma de proteção contra a parvovirose canina é através da Vacina V10!

Como a parvovirose canina é transmitida?

O contágio da parvovirose canina acontece de forma direta através do contato do pet com outros cachorros, fezes ou vômitos infectados ou então de forma indireta, pelo contato com um local ou objeto infectado. 

É importante ressaltar que o parvovírus é muito resistente e pode viver durante anos no ambiente, seja em objetos como comedouros, roupas, cobertores e até no piso. Por isso é muito importante higienizar bem o ambiente, utilizando desinfetantes poderosos e, de preferência, produtos específicos para pets. 

Outra dúvida bastante frequente é se a parvovirose canina pega em humanos. Mas pode ficar tranquilo, essa não é uma doença zoonose e não tem qualquer relação com a parvovirose que acomete os humanos.

E aqui também vamos reforçar que grande parte dos cães adultos e saudáveis consegue combater o parvovírus logo no início sem apresentar nenhum problema. Já os filhotes, idosos e cães com o sistema imunológico fragilizado, geralmente sem o reforço da vacina, têm  mais dificuldade para combater o vírus. 

Quais os sintomas da parvovirose canina?

Os sintomas da parvovirose canina costumam aparecer após 7 a 14 dias da contaminação, quando o pet não consegue combatê-la. 

Os sintomas iniciais se parecem muito com os apresentados em outras doenças, mas podem evoluir de forma muito rápida, sendo os principais:

  • Febre
  • Letargia
  • Vômito
  • Diarreia – com sangue e cheiro forte
  • Falta de apetite,
  • Hipotermia
  • Taquicardia
  • Desidratação
  • Perda de peso
  • Fraqueza
  • Mucosas pálidas – interior das pálpebras e gengiva

Ao notar quaisquer sintomas em seu aumigo, não perca tempo e procure imediatamente um veterinário.

Como é tratamento da parvovirose canina?

Como os sintomas da parvovirose canina são comuns a outras doenças, é normal que além da avaliação clínica, o veterinário solicite alguns exames laboratoriais, para confirmar a presença do parvovírus. 

E quando diagnosticado, um dos principais objetivos do tratamento é fortalecer o sistema imunológico do pet, permitindo que ele consiga combater os efeitos causados pelo vírus. 

Uma vez que a desidratação é um dos principais sintomas, é importante que o cão receba soro para compensar as perdas e também uma medicação para impedir o vômito e diarreia. 

Além disso, a parvovirose também reduz as células da barreira intestinal fazendo com que as bactérias do intestino passem para o sangue, sendo necessário o uso de antibióticos para matar as bactérias na corrente sanguínea.

Como prevenir a contaminação por parvovirose canina?

A parvovirose tem cura, mas a prevenção é sempre o melhor caminho! Por isso, pequenos cuidados no dia a dia podem ajudar a prevenir seu pet e evitar a contaminação.

Como já comentamos lá no início do texto, a melhor e mais eficiente forma de proteção contra a parvovirose canina é através da vacinação! A Vacina V10, administrada desde as primeiras semanas de vida do filhote, diminui muito os riscos de contaminação. 

Mas também é importante evitar sair de casa e o contato com outros animais, antes de terminar o protocolo vacinal e  ao longo de toda a vida do pet, é fundamental mantê-lo saudável, com dieta balanceada, vacinação, vermifugação em dia.

Outro cuidado básico para evitar a contaminação, é restringir o contato com animais doentes e realizar a limpeza periódica dos ambientes em que o cachorro vive, com água sanitária, um dos poucos produtos que mata o resistente parvovírus, e água quente.

Gostou do conteúdo? Para ficar por dentro de mais novidades não se esqueça de baixar o app da VETS e nos seguir nas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se para receber a News

Principais matérias

Baixe o App

Instagram da Vets