Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Vermífugo para cães – O que é quando administrar?

O que é vermífugo?

O vermífugo para cães é usado para tratar e prevenir doenças causadas por vermes. Basicamente, é um remédio que elimina e previne vermes do trato gastrointestinal e outros órgãos. 

Além de combater os principais parasitas, alguns vermífugos para cães têm, inclusive, ação preventiva para o temido verme do coração.

Esses vermes costumam se alojar no intestino dos pets e quando não tratados de forma efetiva, podem resultar em doenças graves. 

Hoje já existem inúmeros vermífugos para cães, com diferentes finalidades, dosagem, quantidade e intervalo de reaplicação. Eles são facilmente encontrados em clínicas veterinárias e petshops, mas devem sempre ser recomendados por um vet de confiança!

Quando administrar o vermífugo para cães?

Assim como as vacinas V10, Gripe Canina, Raiva e Giárdia, os cuidados com vermífugos também começam desde filhotes, nas primeiras semanas de vida, geralmente a partir de 30 dias e com algumas doses. 

Alías, cadelas grávidas podem tomar o vermífugo para manterem-se saudáveis e evitar que os filhotes sejam contaminados com alguma doença no parto e na amamentação. 

Já na fase adulta, a periodicidade muda e a administração do vermífugo pode ocorrer de forma semestral, a cada seis meses, ou em dose única anual. Porém é muito importante que essa orientação venha do veterinário que acompanha a saúde do pet, uma vez que o estilo de vida do cachorrinho também deve ser levado em conta a hora da indicação da dosagem.

Quais doenças os vermífugos previnem?

O vermífugo para cães pode prevenir e eliminar diversas doenças causadas por parasitas, principalmente ligadas ao intestino do pet. Além disso, alguns tipos de vermífugos também podem ajudar com as tão populares pulgas e carrapatos.

Entre as doenças mais comuns tratadas com vermífugos, podemos citar:

Lombrigas – Um verme parasita que vive no intestino e rouba todos os nutrientes importantes para o pet, deixando-o fraco. 

Ancilostoma – Um verme um pouco menor que as lombrigas, mas tem a capacidade de causar uma irritação severa do intestino.

Tênias – Vermes que causam a obstrução intestinal e podem chegar a atingir alguns metros de comprimento.

Giárdia – Causada por um protozoário é uma infecção que vem acompanhada de sintomas como dor abdominal e diarreia ou fezes pastosa com odor bem desagradável. 

Larvamigrans cutânea – Também conhecida como bicho geográfico, esse parasita cria lesões na pele do cachorro como se estivesse desenhando um mapa e ataca o intestino. 

Dirofilariose ou verme do coração – Transmitido pela picada de mosquito, estes parasitas podem alojar-se no coração do cachorro e soltar larvas na corrente sanguínea.

Como escolher o melhor vermífugo para cães

Para proteger o seu cãozinho dos vermes de maneira eficaz, é preciso ter em mente que existem disponíveis no mercado muitos vermífugos com diferentes finalidades, cada um com uma dosagem, quantidade, intervalo de reaplicação diferentes. 

Aqui vão algumas dicas para te ajudar nessa escolha, mas antes, lembre-se de consultar SEMPRE um médico veterinário para entender a necessidade do seu cão e escolher a melhor opção de vermífugo, beleza?

A dosagem certa – A dosagem adequada do vermífugo para cães depende do peso do pet. Existem vermífugos específicos para cães de até 2,5 kg, até 10 kg, até 30 kg ou mais. 

Vermífugo líquido para filhotes e raças pequenas – Os remédios líquidos são mais fáceis de administrar e são tão eficientes quanto o comprido, o que muda é apenas a apresentação.

Vermífugos para cães e gatos – Para quem tem as duas espécies de pets em casa, uma boa opção é investir nos vermífugos que tratam tanto cães quanto gatos. Eles são muito eficientes, como qualquer outro, mas é preciso lembrar de adaptar a dose para cada um dos pets. 

Intervalo de reaplicação – Antes de administrar qualquer remédio, é super importante que seu pet faça consulta veterinária. Somente um profissional especializado pode determinar o intervalo ideal para a reaplicação do vermífugo, de acordo com o estilo de vida do animal e a doença que foi contraída. 


Gostou do conteúdo? Para ficar por dentro de mais novidades não se esqueça de baixar o app da VETS e nos seguir nas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se para receber a News

Principais matérias

Baixe o App

Instagram da Vets